Início Entretenimento Os 7 melhores concertos que vimos no Super Bock Super Rock

Os 7 melhores concertos que vimos no Super Bock Super Rock

6 min lido
0
0
64

O Super Bock Super Rock terminou a sua edição de 2019 na madrugada de domingo. Estes são os concertos que a redação da BLITZ mais gostou no festival da Herdade do Cabeço da Flauta, no Meco – a ordem é a da entrada ‘em cena’:

MARLON WILLIAMS, 18 DE JULHO

“Marlon Williams, 28 anos e um talento tremendo, não é rapaz de um truque só. Nos últimos meses, tem conhecido pouco descanso, com digressões sucessivas (uma delas levou-o a fazer as primeiras partes de Florence and the Machine em estádios dos Antípodas). Por comparação com o concerto que vimos em Paredes de Coura, há coisa de um ano, está ainda mais cativante como performer e 100% apostado em divertir-se. E foi exatamente isso que fez essa tarde, no palco EDP do Super Bock Super Rock”

CONAN OSIRIS, 18 DE JULHO

“Um ano e meio depois de ‘Adoro Bolos0 o ter levado aos palcos, Conan Osiris é um homem diferente e, arriscamos dizer, um artista diferente. O que começou com um pequeno culto transformou-se num caso sério de sucesso, com aqueles a quem apelida carinhosamente de ‘meus bebés’ a seguirem-no para onde for… E onde ele vai hoje está já muito longe dos pequenos palcos que pisou no início de 2018: na primeira noite do festival Super Bock Super Rock, transformou um dos espaços secundários de concertos numa festa só sua, sacando das suas canções orelhudas e incatalogáveis para levar uma horda de fãs numa viagem de ‘jato privado’”

LANA DEL REY, 18 DE JULHO

“Passaram sete longos anos desde que Lana Del Rey se estreou em Portugal com um concerto memorável no mesmo palco do Super Bock Super Rock que hoje a coroou rainha. Mais experiente, mais confiante, mas com a mesma voz de ouro que a tornou uma sensação da pop agridoce e melancólica, a artista norte-americana serviu um menu que, tal como a própria anunciou, juntou um misto de canções antigas e temas do novo álbum, ainda por editar”

CALEXICO + IRON & WINE, 19 DE JULHO

“Se Joey Burns (Calexico) agradece os aplausos dos curiosos tirando-lhes, literalmente, o chapéu, Sam Beam (Iron & Wine) vai observando a plateia com um copo de vinho branco pousado junto às suas várias guitarras acústicas. São uma banda de cavalheiros, quase no pôr-do-sol do Super Bock Super Rock”

CAPITÃO FAUSTO, 19 DE JULHO

“Prova de que é possível viajar pela música de décadas passadas sem ironia e com sentido estético, os Capitão Fausto deram um dos concertos mais bonitos deste segundo dia do Super Bock Super Rock. Citando o seu amigo e ‘vizinho’ de Alvalade, Luís Severo, eles são sempre ‘boa companhia’”

CHRISTINE AND THE QUEENS, 19 DE JULHO

“Quando, no ano passado, editou o seu segundo álbum, ‘Chris’, a francesa Héloise Letissier apresentou uma persona arrebatada e decidida. Foi assim que a vimos em palco no Super Bock Super Rock: apostada em conquistar o público que se concentrou frente ao palco grande do evento, não descansou enquanto não colocou a plateia toda a dançar, conhecendo ou não as suas canções”

JANELLE MONÁE, 20 DE JULHO

“Não é, de todo, uma desconhecida em palcos lusos e quem viu alguns dos seus concertos sabe que Janelle Monáe não brinca em serviço. No terceiro e último dia de Super Bock Super Rock, a artista norte-americana não só voltou a surpreender-nos com uma atuação intensa e imaculada com deixou bem expressa a sua veia ativista, exigindo a impugnação do presidente norte-americano Donald Trump”

Fonte: Blitz

Ver mais artigos relacionados
Ver mais de redacao
Ver mais em Entretenimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Verifique também

Tempestade na Madeira para este domingo colocam a ilha de alerta

De acordo com a previsão descritiva do IPMA, a Madeira está debaixo de um aviso amarelo de…